quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Escala pentatônica

Escala pentatônica

escala pentatônica é o guru dos improvisadores. E não é difícil de descobrir o motivo pelo qual todo mundo usa e abusa dessa escala: ela é fácil de fazer e fácil de aplicar. Há umas décadas atrás, alguns músicos faturaram milhões apenas tocando essa escala. Hoje não é mais tão fácil de se ficar rico tocando escala pentatônica, afinal qualquer músico iniciante já aprende a utilizar essa escala (e geralmente passa o resto da vida fazendo só isso).

O que é a escala pentatônica?

O conceito é muito simples: a escala pentatônica maior é um apanhado de notas da escala maior. Sabemos que a escala maior possui 7 notas. A escala pentatônica escolheu 5 dessas notas e criou uma outra escala. Quando a escala maior deixa de ter 7 notas e passa a ter 5, recebe o nome de Penta, tipo o Brasil quando ganhou a copa do mundo pela 5ª vez, recebeu o título penta, tá ligado?!
Ok, essa escala não tem nada a ver com futebol, nem com títulos; mas convenhamos, ela é motivo de festa. A escala pentatônica possui notas que quando tocadas geram uma melodia agradável, mesmo que seja só a própria execução da escala pra cima e pra baixo. Isso facilita a vida de todo mundo! Basta decorar a escala pentatônica e, quando você for improvisar uma música na tonalidade maior, em vez de “elaborar” uma frase com a escala maior você toca a escala pentatônica que já é sucesso garantido! A escala pentatônica tocada de trás para frente é legal, de frente pra trás também é legal, do meio pro fim, do fim pro início, do início pro meio, legal, legal, legal. 

Som da escala pentatônica

Muito bem, se você nunca ouviu a escala pentatônica na vida, vá até um teclado ou piano e toque as teclas pretas uma após a outra. Esse é o som de uma escala pentatônica. Existem muitos desenhos para escalas pentatônicas; esse exemplo das teclas pretas foi apenas um que facilita a observação por ser bem prático. Se você não tem um teclado, não se desespere, já iremos explicar detalhadamente como se forma essa escala.

Escala pentatônica maior

A escala pentatônica pode ser maior ou menor. A pentatônica maior contém 5 notas da escala maior, e a pentatônica menor contém 5 notas da escala menor. Um desenho para a pentatônica de Dó maior pode ser:
escala pentatonica

Escala pentatônica menor

Veja agora um desenho para a escala de Lá menor pentatônica:
pentatonica
Compare essas escalas (Dó pentatônica e Lá menor pentatônica) com as escalas de Dó maior e Lá menor, respectivamente. Note que a pentatônica maior pegou 5 notas da escala maior, como já comentamos, e foram os graus 1, 2, 3, 5 e 6. Em outras palavras, ela retirou os graus 4 e 7! Já a pentatônica menor pegou os graus 1, 3, 4, 5 e 7 da escala menor. Em outras palavras, ela retirou os graus 2 e 6!
 Obs: O normal seria começar e terminar com a mesma nota no desenho de uma escala, mas preferimos terminar a escala com outra nota aqui nesses desenhos para que você entenda primeiro a lógica da escala.
Optamos por mostrar a pentatônica maior de Dó e a pentatônica menor de Lá porque essas duas escalas contém as mesmas notas. Lá menor é a relativa de Dó, tá lembrado?! Se isso ainda não está no seu sangue, volte e estude a relativa menor, aplique, depois siga sua jornada, pois acumular conhecimento pra não utilizar e esquecer é perda de tempo total! Valeria mais a pena gastar seu tempo assistindo a novela das 20:00 ou jogando Angry Birds…

Como usar a escala pentatônica

Já comentamos que a escala pentatônica (maior e menor) pode ser usada no mesmo lugar onde se usam as escalas maior natural e menor natural, respectivamente.  Mas essa escala, além de poder ser utilizada nesses contextos, ainda pode ser utilizada em outros contextos que as escalas maior e menor natural não podem (tá aí mais um motivo pra você gostar dela!). 
 Um exemplo é o blues. Em breve você verá no artigo “blues” que a escala pentatônica é a rainha mestre desse estilo. Mostraremos exemplos de aplicação da escala pentatônica em contextos maiores e menores aqui nesse artigo e, no artigo “blues”, mostraremos a utilização da escala pentatônica no blues. Recomendamos fortemente que você já aproveite para praticar também a escala pentatônica dentro do blues, pois é muito divertido! Gaste horas e horas, dias e dias fazendo isso, e você se tornará um improvisador nato. 
 Mas como você deve praticar a escala pentatônica para ter progresso e gostar do que está fazendo?

Siga esses passos para dominar a pentatônica:

Passo 1: Decore bem a escala pentatônica menor e aplique-a no contexto tonal. Ou seja, você pode brincar com essa escala dentro de um campo harmônico menor ou em um campo harmônico maior (tocando a pentatônica da relativa menor, nesse caso). Faça isso bastante tempo.
Passo 2: Aplique a pentatônica menor no contexto blues, depois de ler o artigo “blues“. Faça isso bastante tempo.
Passo 3: Agora que você já está bem familiarizado com a pentatônica menor, decore a pentatônica maior e aplique também no contexto tonal, como você fez no passo 1.
Passo 4: Agora que você já está familiarizado com as duas escalas pentatônicas e sabe utilizá-las, toque a escala pentatônica começando de todos os graus. Faça o seguinte treino, que irá expandir seu domínio sobre o braço do instrumento:
Iremos tocar a escala pentatônica na tonalidade de Dó maior, só que começando de outros graus (outras regiões do braço do instrumento). Iremos partir primeiro da nota Sol, tocando as demais notas da pentatônica de Dó (isso vai gerar um desenho particular). Depois, vamos fazer essa mesma escala pentatônica, só que começando da nota Lá. Não tem nada de mágico nisso, iremos tocar as mesmas notas que tocamos antes, apenas estaremos começando no Lá em vez de começar no Sol. Depois faremos o mesmo para os demais graus. 
Confira abaixo os desenhos e decore bem cada um:
escalas pentatonicas
Essa é a mesma ideia que tivemos para montar os modos gregos.
No caso dos modos gregos, há 7 notas na escala, portanto começar com cada grau resulta em 7 escalas. Aqui na pentatônica tivemos 5 escalas. 
Agora a missão é praticar da mesma forma que você já fez nos passos anteriores. Aplique esses desenhos nos contextos tonais e no contexto blues.
Muito bem, você já tem material para estudar meses e meses! Sua desenvoltura no improviso está se formando. Se você dominar só os conceitos que abordamos até aqui você já será capaz de improvisar em cima da grande maioria das músicas que existem. Então não desperdice esse aprendizado! Coloque em prática! 
Mostraremos abaixo exemplos de aplicação da escala pentatônica completa (desenhos partindo de todos os graus), dentro do contexto tonal (campo harmônico maior e menor relativo). Isso tudo é pra te dar um empurrãozinho nas ideias! 
Já a aplicação da pentatônica no contexto blues será demonstrada no artigo “blues“.
O solo do arquivo no Guitar Pro abaixo está na tonalidade de Lá menor. A harmonia contém os acordes:
 | Am | F | C | G |

Nenhum comentário: